Você está aqui: Entrada Notícias Arquivo de Notícias 2014 Fevereiro Município de Barcelos entrega manuais digitais

Município de Barcelos entrega manuais digitais

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos entregou hoje, 21 de Fevereiro, os manuais digitais e manuais de Inglês aos alunos do 3.º e 4.º anos de escolaridade da Escola Básica do 1.º Ciclo de Areias S. Vicente, assinalando a distribuição deste complemento educativo a cerca de dois mil alunos do concelho.

A sessão contou com a presença da vereadora da Educação, Armandina Saleiro, dos responsáveis escolares, da Junta de Freguesia e de representantes da empresa que forneceu o manual.

A educação continua, e continuará, a ser uma das grandes prioridades deste executivo. Miguel Costa Gomes sublinhou a importância e a necessidade da aposta na educação, quer na melhoria da rede escolar, quer no investimento nas atividades escolares, apesar do quadro de fortes restrições orçamentais do país.

Numa das salas foi feita uma breve apresentação do manual, sendo explicadas as suas potencialidades.

Os manuais digitais contêm atividades de enriquecimento curricular e de apoio às diversas disciplinas: Língua Portuguesa, Matemática, Estudo do Meio, Língua Inglesa e TIC Cidadania.

Estes manuais constituem um importante complemento pedagógico com atividades interativas e dinâmicas que estimulam a aprendizagem, permitindo rever e consolidar conceitos. Podendo ser usados nos 85 quadros interativos espalhados pelas escolas do 1.º ciclo do concelho, depois do Município ter ministrado, no ano letivo 2012/2013, formação a cem professores daquele grau de ensino para usarem estes quadros.

Este ano, os manuais incluem, pela primeira vez, provas de aferição de Matemática e Língua Portuguesa. O CD é oferecido com um suporte de papel (livro em inglês) e destina-se aos alunos do 3.º e 4.º anos de escolaridade, que os podem levar para casa.

O investimento do Município na aquisição destes manuais digitais é de 10.600,00€

Esta iniciativa está integrada num conjunto de muitas outras ações do Município no âmbito da Educação, tais como:

MANUAIS ESCOLARES

Município comparticipou, pelo 5.º ano letivo consecutivo, na aquisição dos manuais escolares obrigatórios para todos os alunos do 1.º ciclo, o que representa um investimento de cerca de 180.000,00€.

 

ATIVIDADES EDUCATIVAS

  • Apoio à Rede de Bibliotecas Escolares, que conta atualmente com 27 bibliotecas escolares no concelho;
  • Apoio aos projetos educativos no âmbito do conhecimento: atividades de teatro, visitas de estudo e intercâmbios, com deslocações a várias cidades da Europa;
  • Apoio aos projetos na área das ciências e da tecnologia;
  • À semelhança de anos anteriores, o Município voltou a lançar o Caderno de Atividades para a Comunidade Escolar, um programa de atividades culturais, educativas, ambientais, artísticas e outras direcionadas para as escolas;

 

EDUCAÇÃO ALIMENTAR

  • . Regime da fruta escolar - Medida iniciada no ano letivo 2010-2011, destinada aos alunos do 1.º ciclo do concelho, que implica um investimento de cerca de 50 mil euros.

As peças são distribuídas duas vezes por semana e não coincidem com outras refeições

Os frutos são distribuídos durante a tarde, na sala de aula, uma vez que a esta iniciativa está associadas atividades de caráter pedagógico, ao nível das disciplinas do meio físico e social e da língua portuguesa

Este programa é financiado pelo IFADAP e tem os seguintes objetivos: promover hábitos alimentares saudáveis junto dos alunos e da comunidade escolar; contribuir para a redução do risco de obesidade infantil e doenças crónicas associadas à obesidade; reforçar a aquisição de competências nos domínios da educação alimentar e da saúde em contexto escolar; aproximar as crianças ao mundo rural e dar a conhecer a proveniência dos alimentos, com vista à criação e manutenção de hábitos de consumo hortofrutícolas.

 

  • Semana Gastronómica Portuguesa nas escolas do concelho – Pretende-se educar os mais novos para uma alimentação saudável e dar a conhecer pratos típicos e as tradições gastronómicas das principais regiões de Portugal Continental nos refeitórios e cantinas das escolas do 1.º ciclo e dos jardins de infância-

 

  • “Comer bem, viver melhor” – edição regular de informação sobre alimentos, ligando a sua importância nutricional e inserção histórico-social à literatura e a outras áreas culturais

 

AÇÃO SOCIAL ESCOLAR

  • Transporte de alunos – Comparticipação na aquisição de viaturas de transporte de alunos:  investimento de mais de 400 mil euros desde 2010;
  • Passes – Atribuição de passe a alunos que vivam a 1,5 quilómetros das escolas – a lei obriga a pagar aos alunos que vivam a mais de 4 quilómetros das escolas;
  • Protocolo com Centro Social de Arcozelo para a disponibilização de 18 psicólogos e dois terapeutas da fala aos alunos do 1.º ciclo do concelho – Custo para a Câmara Municipal de 220 mil euros;
  • Pequenos almoços nas escolas do 1.º ciclo – Pretende-se assegurar uma alimentação equilibrada e adequada às necessidades da população escolar (vai no segundo ano de execução) cujos agregados familiares estejam com dificuldades. Os casos são detetados pelas escolas, reportados aos serviços de ação social do Município e este protocola com instituições locais (Juntas de Freguesia e instituições sociais) a execução do programa. No ano letivo 2012-2013, a medida abrangeu 82 alunos de quatro agrupamentos escolares do concelho;
  • Refeições escolares - O fornecimento de refeições aos 7.332 alunos do Município tem um custo estimado de 2.168.963,55€, repartidos do seguinte modo: 708.624,48€ pagos pelas famílias; 1.460.339,07€ pago pelo Município. Do total de alunos do 1.º ciclo, cerca de 20% têm a refeição escolar totalmente paga; 30% pagam metade. Ao nível dos jardins de infância, 15% dos alunos têm a refeição integralmente paga; quanto aos restantes, a Câmara comparticipa com metade do valor;
  • Transporte escolar – No ano letivo 2012/2013, a Câmara comparticipou no transporte escolar a 6.529 alunos do concelho, com o 1.056.523,52€, enquanto os alunos (do ensino secundário) e da DGAL comparticiparam com 811.902,27€.
classificado em: