O que Fazer

A HISTÓRIA

Fundada em carta de foral de 1166-1167 por D. Afonso Henriques, a “Villa” Real de Barcelos acabou por ser elevada a cidade em 1928. A posição estratégica do burgo nas margens do Cávado e a proximidade à estrada medieval que ligava o Porto a Ponte de Lima proporcionaram o rápido povoamento e consequente dinamismo económico. Os poderosos do reino sentiram-se desde logo atraídos pela região. D. Dinis delimitou o Condado de Barcelos, entre o Lima e Ave. A “Vila” Condal passa mais tarde a Ducal, quando nela se enraizava já a sua mais nobre casa aristocrática – a dos Braganças. Os condes de Barcelos foram igualmente figuras importantes da Corte Portuguesa pela consolidação do núcleo urbano da vila, caso da construção da ponte sobre o Cávado (1325-1330), a ampliação da Igreja Matriz (1340), a construção do Paço dos Condes e das muralhas da vila (1406-1420).

A partir do século XVI, a dinâmica populacional e económica da vila sofre um impulso.

O Milagre das Cruzes (1504) e a construção do Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz (1705-1710) foram marcos históricos importantes na região. Também a estrada medieval era tão importante, que hoje Barcelos é, ainda, um ponto de passagem obrigatório para os peregrinos do Caminho Português a Santiago de Compostela.

 

 

Tamanho da Fonte