Rio Cávado

O Rio Cávado é, indubitavelmente, o recurso turístico com mais potencial acumulado no concelho de Barcelos o qual tem inúmeras potencialidades ao nível do lazer para as populações locais e visitantes. O Rio Cávado divide o concelho de Barcelos sensivelmente a meio, no seu caminho para o Atlântico. Neste percurso banha as freguesias de Ucha S. Romão, Pousa, Areias S. Vicente, Areias de Vilar, Manhente, Rio Covo St.ª Eugénia, Tamel S. Veríssimo, Barcelos, Barcelinhos, Vila Frescaínha S. Pedro, Gilmonde, Mariz, Perelhal e Fornelos criando ao longo destes espaços de grande potencial turístico, como praias fluviais, paisagens, zona de lazer, percursos naturais, entre outros espaços de grande valor típicos das zonas ribeirinhas. As margens do rio são particularmente ricas ao nível do património aquífero e etnográfico decorrente da relação que o homem teve com o rio ao longo dos tempos. O rio proporciona ainda cenários para a prática de desportos náuticos entre os quais se destaca a canoagem, nomeadamente no troço Areias de Vilar a Barcelos.

Para conhecer melhor este curso de água que marca a identidade geográfica do concelho de Barcelos e todo o baixo Minho, aconselhamos uma visita atempada a Barcelos com fruição das margens deste rio para desfrutar em pormenor o património aquífero, etnológico, faunístico e florístico que lhe está inerente, para o efeito deixamos em seguida algumas dicas:

 

  • Ucha S. Romão – Lug. Quintão;
  • Pousa junto à Ponte sobre o Rio e área florestal adjacente;
  • Areias de S. Vicente – Junto à Barragem de Penide (aconselhável para observação de aves e lontras);
  • Areias de Vilar – Agras do Rio – Perto do Mosteiro de Vilar de Frades, zona rica em património molinológico.
  • Tamel S. Veríssimo (Lugar de Pontes a Lugar de Barreiras) – área de Interesse paisagístico onde se localiza a Ilha do Tostão;
  • Manhente – Margem do Cávado do Lugar da Igreja a Lugar do Barco – Zona com potencial diverso onde se reúnem todas as potencialidades deste curso de água. A vista aqui é dominada pelo Rio Cávado e pelas suas margens e encimada pelo Mosteiro de Vilar de Frades e pelas faldas e pelo Verde do Monte de Airó.
  • Rio Covo St.ª Eugénia (Lugar do Monte das Azenhas) – Zona que antecede a Ponte Eiffel e a Ponte Nova, área de interesse paisagístico e para a prática de desportos náuticos;
  • Areal de Barcelinhos e Frente Ribeirinha de Barcelos – é seguramente a imagem mais forte deste curso de água, o seu encontro com a cidade de Barcelos, o que proporciona um cenário de grande beleza. O rio e a cidade fazem parte do mesmo postal turístico é uma das imagens mais fortes do Portugal Turístico.
  • Perelhal / Mariz – Área de interesse para a fruição uma vez que as margens proporcionam alguns espaços de lazer naturais junto ao rio. Algumas áreas são utilizadas como praias fluviais. De destacar ainda os açudes e moinhos que existem neste troço do Rio.
  • Fornelos / Gilmonde – Área de grande interesse paisagístico e faunístico, forma-se aqui um percurso natural paralelo à margem do Rio muito adequado para a fruição ambiental.


Estas são apenas algumas sugestões de visita que  permitem um melhor conhecimento do vasto património que está associado a este curso de água.