Centro Histórico

Ponte Medieval

É uma edificação gótica do início do século XIV, faz a ligação entre Barcelos e Barcelinhos.

 

Pelourinho

Também denominado "Picota", foi edificado ao gosto do gótico final, datado de finais do século XV, início do século XVI.

 

Solar dos Pinheiros

É um edifício quatrocentista, datado de 1448, destacando-se os elementos de características manuelinas.


Igreja Matriz

A sua construção iniciou-se na segunda metade do século XIV, foi ordenada por D. Pedro, o 3.º Conde de Barcelos, cujas armas estão gravadas nas arquivoltas do portal principal. É um edifício com cariz de transição do românico para o gótico. Foi bastante transformada ao longo dos séculos XV a XVIII. No século XX, foi-lhe restituída a rosácea. No lado sul da sua fachada possui uma torre sineira que data do século XVIII.

 

Capela de Nossa Senhora da Ponte

Foi instituída em 1328 e reformulada no séc. XVII, sob o alpendre podem ainda ver-se os bancos e pias de pedra (lava-pés) para descanso dos peregrinos.

 

Paço dos Condes de Barcelos (Museu Arqueológico)

É um paço característico dos fins da Idade Média, construído na primeira metade do século XV, por ordem de D. Afonso 8.º Conde de Barcelos, 1.º Duque de Bragança. O Museu Arqueológico foi aí instalado no início do século XX.


Cruzeiro do Galo

No interior do Museu Arqueológico, encontra-se este cruzeiro alusivo aos milagres de S. Tiago e do enforcado, conhecida popularmente como a “Lenda do Galo”.

 

Edifício da Câmara Municipal

Este edifício é o resultado de uma série de anexações, reformas e acrescentos a partir do núcleo dos velhos Paços do Concelho, a que a grande remodelação e ampliação iniciada em 1849 procurou dar uma certa unidade. Aglomera o antigo Hospital do Espírito Santo que serviu de posto de assistência dos peregrinos a Santiago de Compostela e a antiga Capela de Santa Maria, ambos do século XIV. A Torre e Casa da Câmara, são do século XV e a Igreja da Misericórdia do século XVI. Todas as faces da história deste(s) edifício(s) foram-lhe devolvidas já nos nossos dias através de uma acção de reabilitação e valorização.

 

Monumento a D. António Barroso

Inaugurada em 1931, é uma obra de referência do Arq. Marques da Silva e do escultor Sousa Caldas.


Casa dos Vilas Boas Sampaio (Arquivo Municipal)

Localizada na Rua Fernando Magalhães n.º 48 a 56. Embora a sua datação exacta seja difícil, a maior parte do edifício será provavelmente do século XVII.

 

Museu de Olaria

Instalado na casa dos Mendanhas Benevides Cyrne, datada do séc. XIX, funciona o Museu de Olaria. Este Museu que conta hoje com 9000 peças, tem como principal vocação estudar, documentar, conservar e divulgar o património olárico nacional.

 

Largo do Apoio

Terá sido o primeiro largo do “Burgo” e rememora hoje o urbanismo medieval da cidade de Barcelos. Neste local situam-se: no seu centro, um Chafariz de tradição renascentista (1621) atribuído a João Lopes; à sua volta, a Casa dos Carmonas, a Casa do Alferes Barcelense e a Casa do Santo Condestável D. Nuno Álvares Pereira.


Capela de São Francisco

Situa-se na Rua de São Francisco. A sua fachada apresenta um pórtico datado do século XIV.

 

Casa dos Lopes de Amorim (ACIB)

Situa-se na Rua de São Francisco n.º 10. É um edifício apalaçado do século XVIII.

 

Teatro Gil Vicente

Construção do final do século XIX, com uma fachada ao estilo neoclássico revivalista. É a mais antiga casa de espectáculos da cidade.


Casa Quinhentista (Casa Baú)

Situada no Largo Dr. Martins Lima. Uma das últimas residências tipo sobrado quinhentista de Barcelos.

 

Rua D. António Barroso (Rua Direita)

Uma das mais antigas ruas do centro histórico. Actualmente, é das mais animadas artérias comerciais da cidade. Localizando-se aí um vasto conjunto de edifícios de grande interesse arquitectónico, onde se destacam algumas construções como o edifício da Caixa Geral de Depósitos, do Arq. Ernesto Korrodi; o edifício com os n.º 121 a 129, do Arq. José Vilaça; a Casa de Mathias Gonçalves da Cruz com os n.º 79 a 83, revestida por azulejos policromos e um edifício revivalista com uma fachada ritmada por vários pisos alusivos às ordens gregas, entre outras.

 

Casa dos Machados da Maia (Biblioteca Municipal)

Localiza-se no Largo Dr. José Novais. É um edifício datado do século XVI.

Casa do Barão da Retorta

Situada no Largo Dr. José Novais, datada de 1852, é hoje conhecida como Casa de Santa Maria.

 

Casa da Nogueira

Vasto casarão, localizado entre a rua Barjona de Freitas e Praça Pontevedra. Data do século XIX.

 

Casa do Tanque (Cooperativa Agrícola de Barcelos)

Edifício dos princípios do século XVIII.


Muralha (troço)

Construção datada do século XV, parte da iniciativa do 8.º Conde de Barcelos, D. Afonso. Possuía três portas principais, das quais apenas resta a Torre da Porta Nova. São ainda hoje visíveis troços na frente ribeirinha do Cávado e na Rua Faria Barbosa.

 

Torre da Porta Nova

Fez parte da muralha do século XV. Desde o século XVII até 1932 funcionou como cadeia. O edifício é utilizado com a função principal de Centro de Interpretação do Galo e da Cidade de Barcelos. Funciona desde de Julho de 2013 neste espaço patrimonial o CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DA CIDADE E DO GALO. Hórario: Segunda- Sexta-Feira das 10.00 às 18.00 | Fim de semana e feriados das 10.00 às 13.00 e das 14.30 às 17.30. Encerra a 24 e 25 de Dezembro; 1 de Janeiro; Sexta-Feira Santa e Dia de Pascoa.

As visitas organizadas a este monumento por parte do turismo organizado e grupos equiparados tem de ser marcadas com um antecedência minima de 72 horas. Telefone: 253 824 261. Email: torremedieval@cm-barcelos.pt


 

Casa da Calçada (Edifício do Banco Totta e Açores)

Localizada no Largo da Porta Nova n.º 10, datada do século XVIII.


Chafariz do Largo da Porta Nova

Belo chafariz em granito datado da primeira metade do século XVIII.

 

Templo do Bom Jesus da Cruz

A sua origem está relacionada com o aparecimento miraculoso de uma cruz de terra negra no chão barrento do Campo da Feira em Dezembro de 1504. O templo actual abriu ao culto em 1710. É um edifício de cúpula e planta centrada com o espaço interior disposto em cruz grega, da autoria do Arquitecto João Antunes. Este templo é anualmente o palco central da Tradicional Festa das Cruzes (3 de Maio).

 

Passeio dos Assentos ou das obras (Jardim das Barrocas)

Monumental trabalho do século XVIII, em estilo rococó provincial.


Galeria Municipal de Arte (Praceta Sá Carneiro)

A Galeria Municipal de Arte pretende promover a arte nas suas mais variadas formas num espaço dedicado à reflexão e valorização, cultural através da realização de exposições diversas que incluem obras de pintura, escultura e fotografia de artistas locais e nacionais. Pretende-se a dinamização deste espaço de forma a estimular a participação dos cidadãos em actos culturais.

 

Casa dos Garcia Maciel (Edifício do BCP)

Edifício de dois pisos, situado na Avenida da Liberdade, n.º 31, é datado da segunda metade do século XVIII.

 

Casa dos Andrades e Almada

Edifício de 3 pisos datado do século XVII, situado na Avenida da Liberdade, n.º 33 a 35 revestido a azulejos do século XIX.


Igreja de Nossa Senhora do Terço

Faz parte do antigo convento de freiras beneditinas, datado do início do século XVIII. A igreja possui um deslumbrante espaço interior. A sua importância na arte barroca advém sobretudo dos seus painéis de azulejo azul e branco, datados de 1713, mostrando cenas da vida de S. Bento e emblemas moralizantes e da sua valiosa talha dourada.

 

Edifício da Misericórdia

Foi Convento dos Capuchos e passou para a Santa Casa em 1836. A igreja deve ter sido bastante rica, mas um incêndio em finais do terceiro quartel do século XIX destruiu-lhe muito do seu recheio barroco. Possui uma imagem de Santa Maria do século XVI.

 

Campo da Feira (Campo da República)

É neste local que à quinta-feira, se realiza uma das mais antigas (1412) e tradicionais feiras do país. É uma excelente montra do artesanato e produtos hortícolas locais.

Chafariz do Campo da Feira

Monumental chafariz do século XVII, obra de João Lopes.

 

Casa dos Beça Meneses

Casa nobre, datada de meados do século XVIII.

 

Solar do Benfeito

Solar com Capela, datado de meados do século XVIII.

Recolhimento das Beatas do Menino Deus (Colégio do Menino Deus)

Casa de educação, de aspecto conventual, com igreja incrustada, fica situada no final da Rua Dr. Manuel Paes. Fundada no século XVIII.

 

Capela de São Bento da Buraquinha

Situa-se no final da Rua Cândido dos Reis. É uma construção do século XVII.

 

Capela de São José

Situa-se no Campo Camilo Castelo Branco, vulgarmente conhecido como Campo São José. O edifício actual trata-se de uma reconstrução datada do século XVIII.

Igreja de Santo António (Largo dos Capuchinhos)

Foi construída na década de 30, do século XX,  aproveitando os materiais resultantes da demolição da Igreja dos Terceiros (que existiu no Campo da Feira). Os Franciscanos Capuchinhos encontram-se aqui instalados, desde 1934, altura em que vieram de Espanha para Barcelos.

 

Casa dos Pereira da Fonseca

Casa de dois pisos, dos princípios do século XIX, situada na esquina entre a Rua Barjona de Freitas e a Rua da Barreta.

 

Casa da Barreta

Edifício com Capela datado de finais do século XVII, situado na Rua da Barreta.